Controle de Estoque em PHP + MySQLControle de Estoque completo com código fonte em PHP, MySQL, Bootstrap, jQuery - 100% funcional e fácil de modificar e implementar novas funcionalidades
Aprenda a criar um Controle de Estoque em PHP + MySQL 100% responsivo usando Bootstrap, jQuery, Choise.js e Datatable. Código-fonte completo e fácil de modificar. Acompanha instruções de instalação e criação da base de dados e tabelas do MySQL. Veja mais.
Precisa de ajuda com seus códigos Java, PHP, Delphi, C/C++, Python, Ruby, JavaScript, jQuery, C#, VB.NET, etc? Chama no WhatsApp: (062) 98553-6711 ou Instagram ou LinkedIn
Java ::: Fundamentos da Linguagem ::: Tipos de Dados

Apostila de Java para iniciantes - Como usar o tipo de dados int da linguagem Java

Quantidade de visualizações: 11135 vezes
O tipo de dados int pode ser usado quando queremos armazenar valores inteiros na faixa ?2.147.483.648 até 2.147.483.647 (acima de dois milhões). Veja um exemplo:

public class Estudos{
  static int valor = 1500; 
  
  public static void main(String args[]){
    System.out.println("O valor da variável é: "
      + valor);
    System.exit(0);
  }
}

O tipo de dados int pode ser convertido (sem a necessidade de cast) para os seguintes tipos:

int -> long -> float -> double

Se precisarmos converter o tipo int para os tipos char, byte ou short, teremos que lançar mão de uma coerção (cast). Veja:

short valor2 = (short)(valor);



Java ::: Dicas & Truques ::: Matemática e Estatística

Java para Matemática e Estatística - Como calcular desvio padrão usando Java

Quantidade de visualizações: 490 vezes
Em Matemática e Estatística, o Desvio padrão (em inglês: Standard Deviation) é uma medida de dispersão, ou seja, é uma medida que indica o quanto um conjunto de dados é uniforme. Quando o desvio padrão é baixo, isso quer dizer que os dados do conjunto estão mais próximos da média.

Como calcular o desvio padrão de um conjunto de dados? Vamos começar analisando a fórmula mais difundida na matemática e na estatística:

\[\sigma = \sqrt{ \frac{\sum_{i=1}^N (x_i -\mu)^2}{N}}\]

Onde:

a) __$\sigma__$ é o desvio;
b) __$x_i__$ é um valor qualquer no conjunto de dados na posição i;
c) __$\mu__$ é a média aritmética dos valores do conjunto de dados;
d) N é a quantidade de valores no conjunto.

O somatório dentro da raiz quadrada nos diz que devemos somar todos os elementos do conjunto, desde a posição 1 até a posição n, subtrair cada valor pela média do conjunto e elevar ao quadrado. Obtida a soma, nós a dividimos pelo tamanho do conjunto.

Veja o código Java completo que obtém o desvio padrão a partir de um conjunto de dados contendo quatro valores:

package arquivodecodigos;

public class Estudos{
  public static void main(String args[]){
    // conjunto dos dados
    double conjunto[] = {10, 30, 90, 30};
    double soma = 0.0; // soma dos elementos
    double desvioPadrao = 0.0; // desvio padrão
    int tam = conjunto.length; // tamanho dos dados

    // vamos somar todos os elementos
    for(int i = 0; i < tam; i++){
      soma = soma + conjunto[i];
    }

    // agora obtemos a média do conjunto de dados    
    double media = soma / tam;

    // e finalmente obtemos o desvio padrão
    for(int i = 0; i < tam; i++){
      desvioPadrao = desvioPadrao + Math.pow(conjunto[i] - media, 2);
    }
    
    // mostramos o resultado
    System.out.println("Desvio Padrão Amostral: " + 
      Math.sqrt(desvioPadrao / tam));
    System.out.println("Desvio Padrão Populacional: " + 
      Math.sqrt(desvioPadrao / (tam - 1)));
  }
}

Ao executar este código Java nós teremos o seguinte resultado:

Desvio Padrão Amostral: 30.0
Desvio Padrão Populacional: 34.64101615137755

Veja que, para calcular o desvio padrão amostral, nós dividimos o somatório pela quantidade de elementos no conjunto, enquanto, para calcular o desvio padrão populacional, nós dividimos o somatório pela quantidade de elementos -1 (cuidado com a divisão por zero no caso de um conjunto com apenas um elemento).


C ::: Dicas & Truques ::: Arquivos e Diretórios

Como ler o conteúdo de um arquivo uma linha de cada vez usando a função fgets() da linguagem C

Quantidade de visualizações: 26520 vezes
A função fgets(), disponível no header cstdio ou stdio.h, é usada para ler caracteres de um arquivo e armazená-los em um vetor de caracteres. Esta função recebe três argumentos. Veja:

char *fgets(char *buffer, int num, FILE *file);
buffer é um ponteiro para o vetor que receberá o conteúdo lido. num é o número de caracteres que será lido (veja que o conteúdo será lido até alcançar este número, ou um caractere de quebra de linha for encontrado, ou o marcador de fim de arquivo EOF for encontrado, o que vier primeiro). file é um ponteiro para o arquivo que foi aberto.

No exemplo abaixo usamos um laço while() para ler o conteúdo até que o final de arquivo EOF seja encontrado. Desta forma, como sabemos que cada linha no arquivo termina com um marcador de fim de linha, fica fácil ler cada linha. É claro que se a linha sendo lida for maior que o tamanho do buffer, o efeito não será conseguido. Observe ainda que cada linha lida contém o caractere de fim de linha anexado a ela:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
 
const int TAM_BUFFER = 255; // quantidade de caracteres 
  // a serem lidos no buffer de cada vez
 
int main(int argc, char *argv[])
{
  FILE *arquivo = fopen("c:\\testes.txt", "r");
  char buffer[TAM_BUFFER];
 
  // testa se o arquivo foi aberto com sucesso
  if(arquivo != NULL){
    // vamos usar um laço para ler o conteúdo do arquivo
    // e armazenar no buffer
    while(fgets(buffer, TAM_BUFFER, arquivo)){
      printf("%s\n", buffer);
    }
 
    fclose(arquivo); // libera o ponteiro para o arquivo
  }
  else{
    printf("Nao foi possivel abrir o arquivo.");
  } 

  printf("\n\n");
  system("PAUSE");
  return 0;
}



Java ::: Dicas & Truques ::: Matemática e Estatística

Como calcular o MDC (Máximo Divisor Comum) em Java

Quantidade de visualizações: 18886 vezes
Atualmente a definição de Máximo Divisor Comum (MDC) pode ser assim formalizada:

Sejam a, b e c números inteiros não nulos, dizemos que c é um divisor comum de a e b se c divide a (escrevemos c|a) e c divide b (c|b). Chamaremos D(a,b) o conjunto de todos os divisores comum de a e b.

O trecho de código abaixo mostra como calcular o MDC de dois números informados:

import java.util.*;
 
public class Estudos{
  public static void main(String[] args){
    Scanner in = new Scanner(System.in);
     
    System.out.print(
      "Este programa permite calcular o MDC\n");
    System.out.print("Informe o primeiro número: ");
    int x = in.nextInt();
 
    System.out.print("Informe o segundo número: ");
    int y = in.nextInt();
 
    System.out.println("\nO Máximo Divisor Comum de "
      + x + " e " + y + " é " + MDC(x, y));
  }
 
  public static int MDC(int a, int b){
    int resto;
 
    while(b != 0){
      resto = a % b;
      a = b;
      b = resto;
    }
 
    return a;
  } 
}

Ao executar este código nós teremos o seguinte resultado:

Este programa permite calcular o MDC
Informe o primeiro número: 12
Informe o segundo número: 9
O Máximo Divisor Comum de 12 e 9 é 3


MySQL ::: Dicas & Truques ::: Data e Hora

Como obter a data atual no MySQL usando as funções CURDATE(), CURRENT_DATE e CURRENT_DATE()

Quantidade de visualizações: 29913 vezes
As funções CURDATE(), CURRENT_DATE e CURRENT_DATE() são usadas quando queremos obter a data atual do servidor MySQL. O valor retornado pode estar no formato 'YYYY-MM-DD' ou YYYYMMDD, dependendo se a função for chamada em um contexto string ou numérico. Veja:

SELECT CURDATE()

O valor retornado será algo como 2008-03-30. Veja agora como usar CURDATE() em um contexto numérico:

SELECT CURDATE() + 0

O retorno será algo como 20080330.


R ::: Dicas & Truques ::: Trigonometria - Funções Trigonométricas

Como calcular o seno de um número ou ângulo usando a função sin() da linguagem R

Quantidade de visualizações: 60 vezes
Em geral, quando falamos de seno, estamos falando do triângulo retângulo de Pitágoras (Teorema de Pitágoras). A verdade é que podemos usar a função seno disponível nas linguagens de programação para calcular o seno de qualquer número, mesmo nossas aplicações não tendo nenhuma relação com trigonometria.

No entanto, é sempre importante entender o que é a função seno. Veja a seguinte imagem:



Veja que temos um triângulo retângulo com as medidas já calculadas para a hipotenusa e os dois catetos, assim como os ângulos entre eles.

Assim, o seno é a razão entre o cateto oposto e a hipotenusa, ou seja, o cateto oposto dividido pela hipotenusa. Veja a fórmula:

\[\text{Seno} = \frac{\text{Cateto oposto}}{\text{Hipotenusa}} \]

Então, se dividirmos 20 por 36.056 (na figura eu arredondei) nós teremos 0.5547, que é a razão entre o cateto oposto e a hipotenusa (em radianos).

Agora, experimente calcular o arco-cosseno de 0.5547. O resultado será 0.9828 (em radianos). Convertendo 0.9828 radianos para graus, nós obtemos 56.31º, que é exatamente o ângulo em graus entre o cateto oposto e a hipotenusa na figura acima.

Pronto! Agora que já sabemos o que é seno na trigonometria, vamos entender mais sobre a função sin() da linguagem R. Esta função recebe um valor numérico e retorna um valor, também numérico) entre -1 até 1 (ambos inclusos). Veja:

> sin(0) [ENTER]
[1] 0
> sin(1) [ENTER]
[1] 0.841471
> sin(2) [ENTER]
[1] 0.9092974
> 


Note que calculamos os senos dos valores 0, 1 e 2. Observe como os resultados conferem com a curva da função seno mostrada abaixo:




PHP ::: Dicas & Truques ::: Arrays e Matrix (Vetores e Matrizes)

Como verificar a existência de um valor em um array PHP usando a função in_array()

Quantidade de visualizações: 7760 vezes
A função in_array() da linguagem PHP nos permite pesquisar um valor em um vetor (array). Se o valor for encontrado, o valor TRUE é retornado. Caso contrário o valor FALSE é retornado.

Veja um exemplo PHP no qual temos um vetor de strings com nomes de pessoas e queremos encontrar a pessoa com o nome "Victor":

<?php
/*
  Este exemplo mostra como verificar a existência
  de um valor em um array usando in_array().
*/

$pessoas[0] = "Carlos";
$pessoas[1] = "Juliana";
$pessoas[2] = "Igor";
$pessoas[3] = "Marcelo";
$pessoas[4] = "Amélia";

if(in_array("Victor", $pessoas)){
  echo "O valor pesquisado foi encontrado no array.";
}
else{
  echo "O valor pesquisado NÃO foi encontrado no array.";
}
?>

Ao executar este código PHP nós teremos o seguinte resultado:

O valor pesquisado NÃO foi encontrado no array.


JavaScript ::: ECMAScript 5 - JavaScript 5 - ES5 - ECMAScript 2009 ::: Passos Iniciais

Como usar a diretiva "use strict" do ECMAScript 5 em seus códigos JavaScript

Quantidade de visualizações: 273 vezes
À medida que a linguagem JavaScript foi ganhando popularidade, as pessoas responsáveis por sua manutenção perceberam a necessidade de torná-la um pouco mais restritiva em relação a erros de programação que até então não eram vistos pelos navegadores como erros. Vamos ver um exemplo? Considere o código JavaScript a seguir:

<html>
<head>
  <title>Estudos PHP</title>
</head>
 
<body>

<script type="text/javascript">
  total_cliente = 100;
  document.writeln("Total: " + total_cliente); 
</script>

</body>
</html>

Ao executarmos este código nós teremos o seguinte resultado:

Total: 100

Note que, embora o código tenha funcionado como esperado, nós não usamos a palavra-chave "var" (ou "let" ou "const") na declaração da variável total_cliente. Quando não fazemos isso, o interpretador realiza esta tarefa por conta própria, declarando e colocando a variável como global.

Até aqui nenhum problema. A questão surge quando queremos que esta variável seja usada localmente, ou ainda, quando queremos indicar, para quem estiver lendo o nosso código, o ponto exato onde uma determinada variável foi declarada.

A partir do ECMAScript 5 (JavaScript 5 - ES5 - ECMAScript 2009) nós podemos usar o modo "use strict" para exibir erros sempre que uma variável não declarada (com "var", "let" ou "const" sofra atribuição ou leitura. Dessa forma nossos códigos serão mais seguros, pois o interpretador não mais colocará variáveis no escopo global sem nosso consentimento explícito.

Veja agora o mesmo trecho de código anterior, dessa vez usando "use strict":

<html>
<head>
  <title>Estudos PHP</title>
</head>
 
<body>

<script type="text/javascript">
  "use strict"
  total_cliente = 100;
  document.writeln("Total: " + total_cliente); 
</script>

</body>
</html>

Agora o código não mais executa, e temos a seguinte mensagem de erro no console do Google Chrome ou Firefox:

Uncaught ReferenceError: total_cliente is not defined
at index.html:10

Neste exemplo eu usei "use strict" de forma a refletir em todos os códigos JavaScript a partir daquele ponto. No entanto, é possível colocar essa diretiva em locais expecíficos, tais como dentro do corpo de uma função.


Delphi ::: Dicas & Truques ::: Matemática e Estatística

Como calcular juros simples e montante usando Delphi

Quantidade de visualizações: 12064 vezes
O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidir apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não incidirão novos juros. Valor Principal ou simplesmente principal é o valor inicial emprestado ou aplicado, antes de somarmos os juros. Transformando em fórmula temos:

J = P . i . n

Onde:

J = juros
P = principal (capital)
i = taxa de juros
n = número de períodos

Imaginemos uma dívida de R$ 2.000,00 que deverá ser paga com juros de 5% a.m. pelo regime de juros simples e o prazo para o pagamento é de 2 meses. O cálculo em Delphi pode ser feito assim:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
  principal, taxa, juros: double;
  meses: integer;
begin
  principal := 2000.00;
  taxa := 0.08;
  meses := 2;

  juros := principal * taxa * meses;

  ShowMessage('O total de juros a ser pago é: '
    + FloatToStr(juros));
end;

O montante da dívida pode ser obtido das seguintes formas:

a) Montante = Principal + Juros
b) Montante = Principal + (Principal x Taxa de juros x Número de períodos)

M = P . (1 + (i . n))

Veja o código:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
  principal, taxa, juros, montante: double;
  meses: integer;
begin
  principal := 2000.00;
  taxa := 0.08;
  meses := 2;

  juros := principal * taxa * meses;
  montante := principal * (1 + (taxa * meses));

  ShowMessage('O total de juros a ser pago é: '
    + FloatToStr(juros));
  ShowMessage('O montante a ser pago é: '
    + FloatToStr(montante));
end;

Para questões de compatibilidade, esta dica foi escrita usando Delphi 2009.


Python ::: Dicas & Truques ::: Strings e Caracteres

Como pesquisar uma substring em uma string usando a função find() da linguagem Python

Quantidade de visualizações: 10825 vezes
Nesta dica mostrarei como podemos usar o método find() do objeto string da linguagem Python para pesquisar uma
substring em uma string. A assinatura dessa função é:

find(substring[, start[, end]])


onde substring é a substring a ser pesquisada e start e end são argumentos opcionais que definem os índices de início e fim da pesquisa.

Se a substring não for encontrada, o valor -1 é retornado. Se for encontrada, o índice do primeiro caractere é retornado.

Veja um exemplo completo do seu uso:

def main():
  frase = "Gosto de Python e JavaScript"

  indice = frase.find("Python")
  if indice != -1:
    print("A palavra foi encontrada no índice", indice)
  else:
    print("A palavra não foi encontrada")

if __name__== "__main__":
  main()

Ao executarmos este código Python nós teremos o seguinte resultado:

A palavra foi encontrada no índice 9.

Carregar Publicações Anteriores


Nossas 20 dicas & truques de programação mais recentes

Últimos Projetos e Códigos Fonte Liberados Para Apoiadores do Site

Últimos Exercícios Resolvidos

Nossas 20 dicas & truques de programação mais populares

Você também poderá gostar das dicas e truques de programação abaixo

Quem Somos

Osmar J. Silva
WhatsApp +55 (062) 98553-6711

Goiânia-GO
Full Stack Developer, Professional Java Developer, PHP, C/C++, Python Programmer, wxWidgets Professional C++ Programmer, Freelance Programmer. Formado em Ciência da Computação pela UNIP (Universidade Paulista Campus Goiânia) e cursando Engenharia Elétrica pela PUC-Goiás. Possuo conhecimentos avançados de Java, Python, JavaScript, C, C++, PHP, C#, VB.NET, Delphi, Android, Perl, e várias tecnologias que envolvem o desenvolvimento web, desktop, front-end e back-end. Atuo há mais de 15 anos como programador freelancer, atendendo clientes no Brasil, Portugal, Argentina e vários outros paises.
Entre em contato comigo para, juntos, vermos em que posso contribuir para resolver ou agilizar o desenvolvimento de seus códigos.
José de Angelis
WhatsApp +55 (062) 98243-1195

Goiânia-GO
Formado em Sistemas de Informação pela Faculdade Delta, Pós graduado em Engenharia de Software (PUC MINAS), Pós graduado Marketing Digital (IGTI) com ênfase em Growth Hacking. Mais de 15 anos de experiência em programação Web. Marketing Digital focado em desempenho, desenvolvimento de estratégia competitiva, analise de concorrência, SEO, webvitals, e Adwords, Métricas de retorno. Especialista Google Certificado desde 2011 Possui domínio nas linguagens PHP, C#, JavaScript, MySQL e frameworks Laravel, jQuery, flutter. Atualmente aluno de mestrado em Ciência da Computação (UFG)
Não basta ter um site. É necessário ter um site que é localizado e converte usuários em clientes. Se sua página não faz isso, Fale comigo e vamos fazer uma analise e conseguir resultados mais satisfatórios..

Linguagens Mais Populares

1º lugar: Java
2º lugar: C#
3º lugar: PHP
4º lugar: Delphi
5º lugar: Python
6º lugar: JavaScript
7º lugar: C
8º lugar: C++
9º lugar: VB.NET
10º lugar: JSP (Java Server Pages)



© 2021 Arquivo de Códigos - Todos os direitos reservados | Versión en Español | Versão em Português