C# - Dicas & Truques - Validação de Dados

Mais Dicas e Truques de Programação

JavaScript ::: DOM (Document Object Model) ::: document Object

JavaScript DOM - Como usar o objeto document em seus códigos JavaScript

Quantidade de visualizações: 6704 vezes
O objeto document representa a página HTML e fornece possibilidades para acessar, criar e manipular todos os elementos HTML no documento. Este objeto está logo abaixo do objeto window na hierarquia do DOM (Document Object Model), ou seja, podemos dizer que este elemento é filho do objeto window. Assim, para acessá-lo a partir de nossos códigos JavaScript podemos usar window.document ou simplesmente document. Veja:

<html>
<head>
<title>Estudos JavaScript</title>
</head>
<body>

<script type="text/javascript">
  // vamos obter o título desta página
  var titulo = window.document.title;

  // vamos exibir o resultado em uma mensagem alert
  window.alert("O título da página é: " + titulo);  
</script>

</body>
</html>


Neste exemplo nós usamos o objeto window para obter o objeto document. O passo seguinte foi obter o valor de sua propriedade title, que é usada para definir ou obter o título da página HTML.

Para obter um elemento em um documento HTML nós podemos usar as coleções (all, anchors, applets, etc), os métodos getElementById(), getElementsByName() e getElementsByTagName() e algumas outras propriedades e métodos. Se precisarmos acessar o elemento body ou html, podemos usar as propriedades document.documentElement e document.body.

Veja um trecho de código no qual acessamos o corpo do documento HTML e definimos sua cor de fundo:

<script type="text/javascript">
  // vamos definir a cor de fundo da página HTML
  window.document.body.bgColor = "Beige";  
</script>


Uma vez que o objeto document é um objeto contâiner para um documento HTML, ele fornece métodos para a crição de novos elementos (por meio do método createElement()), nós textos (createTextNode()) e nós de comentários (createComment()). Depois que um nó (node) é criado, ele pode ser inserido no documento por meio de chamadas aos métodos appendChild() e insertBefore().

Veja um trecho de código no qual usamos o método createElement() para criar um novo elemento div e logo em seguida usamos o método appendChild() para adicionar o elemento recém-criado no final do documento HTML:

<html>
<head>
<title>Estudos JavaScript</title>
</head>
<body>

<script type="text/javascript">
   // vamos criar um novo elemento div
   var elem = document.createElement("div");
   elem.innerHTML = "Sou uma div criada dinâmicamente";
   elem.style.backgroundColor = "beige";

   // vamos adicionar este novo elemento no final do documento
   document.body.appendChild(elem);
</script>

</body>
</html>

Os documentos HTML contidos em elementos frames e iframes possuem seus próprios objetos document. Para obter tais objetos, devemos usar a propriedade contentDocument.


PHP ::: PHP + MySQL ::: MySQL Improved Extension (mysqli)

Como obter a quantidade de colunas de uma tabela - Como usar a função mysqli_field_count() para contar os campos de uma tabela - Revisado

Quantidade de visualizações: 8671 vezes
Em algumas situações nós precisamos obter a quantidade de campos retornados como resultado de uma consulta SQL DML SELECT a uma determinada tabela do banco de dados. Para isso nós podemos usar o atributo field_count e a função mysqli_field_count().

A função mysqli_field_count() é usada no modo procedural, enquanto field_count é usada no modo orientado a objetos. Vamos começar com mysqli_field_count(). Veja o exemplo a seguir:

<?
  // vamos efetuar a conexão com o banco
  $con = new mysqli("localhost", "root",
    "osmar1234", "estudos");
  
  // conexão efetuada com sucesso?
  if($con->connect_errno){
    echo "Não foi possível efetuar a conexão: " . 
      $mysqli->connect_error;
    exit(); // vamos sair daqui 
  }   
 
  // obtém a quantidade de colunas de uma determinada tabela
  $query = "SELECT * FROM produtos";
  $result = mysqli_query($con, $query);
  echo "Esta tabela (retornada) possui " . 
    mysqli_field_count($con) . " colunas";
  
  // vamos fechar a conexão
  mysqli_close($con);
?>

Ao executarmos este código nós teremos um resultado parecido com:

Esta tabela (retornada) possui 4 colunas

Veja agora o mesmo exemplo usando a abordagem de programação orientada a objetos:

<?
  // vamos efetuar a conexão com o banco
  $con = new mysqli("localhost", "root",
    "osmar1234", "estudos");
  
  // conexão efetuada com sucesso?
  if($con->connect_errno){
    echo "Não foi possível efetuar a conexão: " . 
      $con->connect_error;
    exit(); // vamos sair daqui 
  }   
 
  // obtém a quantidade de colunas de uma determinada tabela
  $con->query("SELECT * FROM produtos");  
  echo "Esta tabela possui " . $con->field_count .
    " colunas";
  
  // vamos fechar a conexão
  $con->close();
?>

Esta dica foi revisada e atualizada para o PHP 8.


Java ::: Dicas & Truques ::: Data e Hora

Como validar uma data em Java usando a classe GregorianCalendar

Quantidade de visualizações: 11290 vezes
Esta dica mostra a você como validar uma data em Java usando a classe GregorianCalendar. Veja que estamos usando o método set() para atribuir valores aos campos ano, mês e dia. Contudo, o valor para o dia está incorreto. Desta forma, ao chamarmos o método getTime() uma exceção do tipo IllegalArgumentException será lançada. Veja o código:

import java.util.*;

public class Estudos{ 
  public static void main(String args[]){ 
    try{
      GregorianCalendar data = new GregorianCalendar();
      data.setLenient(false);
      data.set(GregorianCalendar.YEAR, 2008); // ano
      data.set(GregorianCalendar.MONTH, 11); // mês
      // dia inválido
      data.set(GregorianCalendar.DATE, 32);
      
      // a validação da data ocorre aqui
      Date temp = data.getTime();
    }
    catch(Exception e){
      System.out.println("Data inválida.");
      e.printStackTrace();
    }
  } 
}

Ao executarmos este código teremos o seguinte resultado:

Data inválida.
java.lang.IllegalArgumentException: DAY_OF_MONTH
at java.util.GregorianCalendar.computeTime(Unknown 
Source)
at java.util.Calendar.updateTime(Unknown Source)
at java.util.Calendar.getTimeInMillis(Unknown Source)
at java.util.Calendar.getTime(Unknown Source)
at Estudos.main(Estudos.java:14)



Java ::: Dicas & Truques ::: Imagens

Manipulação de imagens em Java - Como converter uma imagem JPG colorida para uma imagem na escala cinza (gray scale)

Quantidade de visualizações: 10496 vezes
Uma das formas mais comuns de se converter uma imagem colorida para uma imagem na escala cinza (grayscale) é desenhar a imagem colorida em um BufferedImage do tipo TYPE_BYTE_GRAY. Veja o resultado na imagem abaixo:



E agora o código completo para o exemplo:

package arquivodecodigos;

import java.awt.*;
import java.io.*;
import java.awt.image.*;
import java.awt.event.*;
import javax.swing.*;
import javax.imageio.*;
 
public class Estudos extends JFrame{
  private BufferedImage imagem;
  private BufferedImage imagemCinza;
  AreaImagem areaImagem;  
 
  public Estudos(){
    super("Estudos Java");
     
    Container c = getContentPane();
    c.setLayout(new BorderLayout());
     
    JButton btn = new JButton("Carregar Imagem");
    btn.addActionListener(
      new ActionListener(){
        public void actionPerformed(ActionEvent e){
          JFileChooser fc = new JFileChooser();
 
          int res = fc.showOpenDialog(null);
          if(res == JFileChooser.APPROVE_OPTION){
        File arquivo = fc.getSelectedFile();  
           
            imagem = null;
           
            try{
              imagem = ImageIO.read(arquivo);
            }
            catch(IOException exc){
              JOptionPane.showMessageDialog(null, 
                "Erro ao carregar a imagem: " + 
                exc.getMessage());
            }
 
            if(imagem != null){
              areaImagem.imagem = imagem;
              areaImagem.repaint();  
            }
          }
        }
      }
    );
 
    JButton btn2 = 
      new JButton("Converter Escala Cinza");
    btn2.addActionListener(
      new ActionListener(){
        public void actionPerformed(ActionEvent e){
          converterEscalaCinza();
        }
      }
    );
 
    JPanel painel = new JPanel();
    painel.setLayout(new FlowLayout());    
    painel.add(btn);
    painel.add(btn2);
 
    c.add(painel, BorderLayout.SOUTH);
     
    // Cria a área de exibição da imagem
    areaImagem = new AreaImagem();
    c.add(areaImagem, BorderLayout.CENTER);    
     
    setSize(400, 300);
    setVisible(true);
  }
 
  public void converterEscalaCinza(){
    imagemCinza = new BufferedImage(
      imagem.getWidth(), imagem.getHeight(), 
      BufferedImage.TYPE_BYTE_GRAY);
    Graphics g = imagemCinza.getGraphics();
    g.drawImage(imagem, 0, 0, null);
    g.dispose();
    areaImagem.imagem = imagemCinza;
    areaImagem.repaint();
  }
   
  public static void main(String args[]){
    Estudos app = new Estudos();
    app.setDefaultCloseOperation(JFrame.EXIT_ON_CLOSE);
  }
}
 
// Sub-classe de JPanel para exibir a imagem
class AreaImagem extends JPanel{
  public BufferedImage imagem;
 
  public void paintComponent(Graphics g){ 
    super.paintComponent(g);
     
    // desenha a imagem no JPanel
    g.drawImage(imagem, 0, 0, this);
  } 
}



Java ::: Coleções (Collections) ::: ArrayList

ArrayList Java - Como remover um elemento de uma determinada posição da ArrayList usando o método remove()

Quantidade de visualizações: 13391 vezes
Nesta dica mostrarei como é possível remover elementos em uma determinada posição de um objeto ArrayList usando o seu método remove(). Esta função possui duas assinaturas, uma que recebe uma referência ao elemento a ser excluído e outra que recebe o índice do elemento que queremos excluir. No exemplo a seguir abordarei a segunda assinatura:

Object remove(int index) throws
  IndexOutOfBoundsException 


Note que só precisamos fornecer o índice do elemento a ser excluído. O retorno será um objeto Object contendo a referância ao elemento que acabamos de excluir. Se o elemento não for encontrado, um erro IndexOutOfBoundsException será exibido e, a menos que seja tratado, a aplicação Java será fechada.

Veja o código completo a seguir:

import java.util.ArrayList;

public class Estudos{
  public static void main(String[] args){
    // cria uma ArrayList que conterá strings
    ArrayList<String> nomes = new ArrayList<String>();
    
    // adiciona itens na lista
    nomes.add("Carlos");
    nomes.add("Maria");
    nomes.add("Fernanda");
    nomes.add("Osmar");
    nomes.add("Maria");    
	
    // Vamos remover o segundo elemento
    String elem = nomes.remove(1);

    System.out.println("O elemento removido foi: "
      + elem); 

    System.exit(0);
  }
}

Ao executarmos este código Java nós teremos o seguinte resultado:

O elemento removido foi: Maria


Java ::: Dicas & Truques ::: Data e Hora

Java para iniciantes - Como usar a classe Calendar em suas aplicações Java

Quantidade de visualizações: 18756 vezes
[Baseado na documentação Java] - A classe Calendar (pacote java.util) é uma classe abstrata (que não pode ser instanciada usando new) que fornece métodos para efetuar a conversão entre um momento específico no tempo e um conjunto de campos de calendário, tais como YEAR, MONTH, DAY_OF_MONTH, HOUR e assim por diante, e para manipular tais campos, por exemplo, obter a data da próxima semana. Um momento no tempo pode ser representado por um valor de milisegundos que é a diferença entre a data atual e a zero hora do dia 01/01/1970 (Epoch, January 1, 1970 00:00:00.000 GMT (Gregorian)).

Veja a posição desta classe na hierarquia de classes Java:

java.lang.Object
  java.util.Calendar


A classe Calendar implementa as interfaces Serializable, Cloneable e Comparable<Calendar> e sua subclasse conhecida é GregorianCalendar.

Esta classe também fornece campos e métodos adicionais para a implementação de um sistema concreto de calendário fora do pacote java.util. Estes campos e métodos são definidos como protected.

Assim como as demais classes sensitivas à localização (locale-sensitive), a classe Calendar fornece um método de classe chamado getInstance() que nos permite obter um objeto desta classe. Este método retorna um objeto Calendar cujos campos de calendário são inicializados com a data e hora atual. Veja:

import java.util.*;

public class Estudos{ 
  public static void main(String args[]){ 
    Calendar agora = Calendar.getInstance();
    System.out.println(agora.toString());
  } 
}

Experimente executar este programa e terá um resultado parecido com:

java.util.GregorianCalendar[time=1228937781807,
areFieldsSet=true,areAllFieldsSet
=true,lenient=true,zone=sun.util.calendar.ZoneInfo
[id="America/Sao_Paulo",offset
=-10800000,dstSavings=3600000,useDaylight=true,
transitions=129,lastRule=java.uti
l.SimpleTimeZone[id=America/Sao_Paulo,offset=
-10800000,dstSavings=3600000,useDay
light=true,startYear=0,startMode=3,startMonth=9,
startDay=15,startDayOfWeek=1,sta
rtTime=0,startTimeMode=0,endMode=3,endMonth=1,
endDay=15,endDayOfWeek=1,endTime=0
,endTimeMode=0]],firstDayOfWeek=2,
minimalDaysInFirstWeek=1,ERA=1,YEAR=2008,MONTH
=11,WEEK_OF_YEAR=50,WEEK_OF_MONTH=2,DAY_OF_MONTH=
10,DAY_OF_YEAR=345,DAY_OF_WEEK=
4,DAY_OF_WEEK_IN_MONTH=2,AM_PM=1,HOUR=5,HOUR_OF_DAY
=17,MINUTE=36,SECOND=21,MILLI
SECOND=807,ZONE_OFFSET=-10800000,DST_OFFSET=3600000]


Como podemos ver, todas as informações relativas à data e hora que poderemos precisar estão contidas neste resultado.

Um objeto Calendar pode produzir todos os valores de todos os campos de calendário necessários para implementar a formatação de data e hora para uma determinada língua e estilo de calendário (por exemplo, Japanese-Gregorian, Japanese-Traditional). A classe Calendar define a faixa de valores retornados por determinados campos de calendário, assim como seus significados. Por exemplo, o primeiro mês do sistema de calendário tem o valor MONTH == JANUARY para todos os calendários. Outros valores são definidos por subclasses concretas, tais como ERA.


Ruby ::: Dicas & Truques ::: Strings e Caracteres

Como remover espaços no início e final de uma string usando as funões strip e strip! da linguagem Ruby

Quantidade de visualizações: 7793 vezes
As funções strip e strip! são úteis quando precisamos remover espaços no início e final de uma string. A função strip retorna uma nova string, enquanto strip! opera na string original. Veja o exemplo:

# declara e inicializa uma variável string
frase = "  Tenho espaços no início e final.   "

# vamos remover os espaços no início e final da
# string. 

# sem alterar a string original
frase2 = frase.strip
puts frase2

# alterando a string original
frase.strip!
puts frase

Ao executar este código Ruby nós teremos o seguinte resultado:

Tenho espaços no início e final.
Tenho espaços no início e final.


Delphi ::: Data Controls (Controles de Dados) ::: TDBGrid

Como retornar a quantidade de colunas do TDBGrid do Delphi em tempo de execução

Quantidade de visualizações: 8001 vezes
Em algumas situações precisamos obter a quantidade de colunas em um controle TDBGrid em tempo de execução. Isso pode ser feito por meio da propriedade Count da classe TDBGridColumns. Um controle TDBGrid possui uma referência a um objeto desta classe por meio de sua propriedade Columns.

Veja um trecho de código no qual clicamos em um botão e exibimos a quantidade de colunas em um DBGrid chamado "DBGrid1":

procedure TForm3.Button3Click(Sender: TObject);
var
  colunas: Integer;
begin
  // vamos obter a quantidade de colunas no DBGrid
  colunas := DBGrid1.Columns.Count;
  ShowMessage('O DBGrid possui ' + IntToStr(colunas) + ' colunas');
end;

Ao executar o código e clicar no botão você verá uma mensagem parecida com:

"O DBGrid possui 10 colunas".

Esta dica foi escrita e testada no Delphi 2009.


Python ::: Dicas & Truques ::: Strings e Caracteres

Como contar as ocorrências de uma substring em uma string usando a função count() do Python

Quantidade de visualizações: 7978 vezes
Em várias ocasiões nós precisamos obter a quantidade de vezes que parte de uma palavra é encontrada em outra palavra, frase ou texto, ou seja, uma substring dentro de uma string. Para isso nós podemos usar o método count() da linguagem Python. Veja sua assinatura:

count(substring[, início[, fim]])
Se o início for definindo, a busca inicia a partir do índice informado (começando em 0). Se o argumento fim for informado, então a busca começa em ínicio e termina no índice fim.

Veja um código Python completo para este exemplo:

# função principal do programa
def main():
  frase = "Gosto de Python porque Python é muito bom"
 
  # conta as ocorrências de "Python"
  print("\"Python\" ocorreu", frase.count("Python"), "vezes.")
  
if __name__== "__main__":
  main()

Ao executar este código nós teremos o seguinte resultado:

"Python" ocorreu 2 vezes.


C# ::: Dicas & Truques ::: Data e Hora

Como calcular a diferença de anos, meses ou dias entre duas datas em C# usando a função Subtract() da classe DateTime

Quantidade de visualizações: 18437 vezes
Esta dica mostra como obter a diferença de anos, meses ou dias entre duas datas. O truque aqui é usar o método Subtract() da estrutura DateTime. Este método recebe um objeto DateTime, subtrai seus valores do DateTime atual e retorna um objeto TimeSpan, usada para representar um intervalo de tempo. Veja o código completo:

using System;

namespace Estudos {
  class Program {
    static void Main(string[] args) {
      // vamos obter a diferença em anos, meses ou dias entre
      // duas datas
      DateTime data_inicial = new DateTime(2008, 4, 10);  // 10/04/2008
      DateTime data_final = new DateTime(2008, 5, 15);  // 15/05/2008

      // obtém a diferença
      TimeSpan dif = data_final.Subtract(data_inicial);

      // exibe o resultado
      System.Console.WriteLine("Diferença em:\nAnos: " +
        (dif.Days / 365) + "\nMeses: " + (dif.Days / 30) +
        "\nDias: " + dif.Days);

      Console.WriteLine("\n\nPressione uma tecla para sair...");
      Console.ReadKey();
    }
  }
}

Ao executar este código C# nós teremos o seguinte resultado:

Diferença em:
Anos: 0
Meses: 1
Dias: 35

Tome cuidado. Este método pode lançar uma exceção do tipo ArgumentOutOfRangeException se os valores fornecidos estiverem fora das faixas permitidas.

Carregar Publicações Anteriores


Quem Somos

Osmar J. Silva
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98553-6711

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Full Stack Developer, Professional Java Developer, PHP, C/C++, Python Programmer, wxWidgets Professional C++ Programmer, Freelance Programmer. Formado em Ciência da Computação pela UNIP (Universidade Paulista Campus Goiânia) e cursando Engenharia Elétrica pela PUC-Goiás. Possuo conhecimentos avançados de Java, Python, JavaScript, C, C++, PHP, C#, VB.NET, Delphi, Android, Perl, e várias tecnologias que envolvem o desenvolvimento web, desktop, front-end e back-end. Atuo há mais de 15 anos como programador freelancer, atendendo clientes no Brasil, Portugal, Argentina e vários outros paises.
Entre em contato comigo para, juntos, vermos em que posso contribuir para resolver ou agilizar o desenvolvimento de seus códigos.
José de Angelis
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98243-1195

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Formado em Sistemas de Informação pela Faculdade Delta, Pós graduado em Engenharia de Software (PUC MINAS), Pós graduado Marketing Digital (IGTI) com ênfase em Growth Hacking. Mais de 15 anos de experiência em programação Web. Marketing Digital focado em desempenho, desenvolvimento de estratégia competitiva, analise de concorrência, SEO, webvitals, e Adwords, Métricas de retorno. Especialista Google Certificado desde 2011 Possui domínio nas linguagens PHP, C#, JavaScript, MySQL e frameworks Laravel, jQuery, flutter. Atualmente aluno de mestrado em Ciência da Computação (UFG)
Não basta ter um site. É necessário ter um site que é localizado e converte usuários em clientes. Se sua página não faz isso, Fale comigo e vamos fazer uma analise e conseguir resultados mais satisfatórios..

Linguagens Mais Populares

1º lugar: Java
2º lugar: C#
3º lugar: Delphi
4º lugar: PHP
5º lugar: Python
6º lugar: JavaScript
7º lugar: C
8º lugar: C++
9º lugar: VB.NET
10º lugar: JSP (Java Server Pages)



© 2021 Arquivo de Códigos - Todos os direitos reservados | Versión en Español | Versão em Português