Java - Coleções (Collections) - ArrayList

Mais Dicas e Truques de Programação

Delphi ::: Dicas & Truques ::: Rotinas de Conversão

Como converter uma string em um valor numérico de ponto-flutuante (com parte fracionária) em Delphi usando as funções StrToFloat(), TryStrToFloat() e StrToFloatDef()

Quantidade de visualizações: 22221 vezes
Em algumas situações precisamos converter strings em valores numéricos do tipo ponto-flutuante, ou seja, números que contenham uma parte fracionária. Isso acontece quando recebemos valores de caixas de texto e precisamos usuá-los em cálculos.

Vamos começar com a função StrToFloat() da unit SysUtils. Esta função recebe uma string representando um valor de ponto-flutuante válido e retorna um valor de ponto-flutuante. Veja o exemplo:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
  valor1, valor2, soma: Double;
begin
  // vamos receber as strings dos TEdits e converter
  // seus valores para números de ponto-flutuante
  // note que em Delphi, um valor de ponto-flutuante
  // é informado em caixas de texto usando vírgula. Ex: 7,3
  valor1 := StrToFloat(Edit1.Text);
  valor2 := StrToFloat(Edit2.Text);

  // vamos obter a soma dos dois valores
  soma := valor1 + valor2;

  // vamos exibir o resultado. Note o uso de FloatToStr() para
  // converter o valor fracionário em string
  ShowMessage('A soma é: ' + FloatToStr(soma));
end;

Note que, se a string sendo convertida possuir um valor de ponto-flutuante inválido, uma exceção do tipo EConvertError será lançada. Podemos evitar isso usando a função TryStrToFloat(). Esta função recebe dois argumentos: a string a ser convertida e a variável do tipo Extended, Double ou Single que receberá o valor. O resultado será true se a conversão for feita com sucesso e false em caso contrário. Veja:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
  valor: Double;
begin
  // vamos tentar converter o valor da caixa de texto
  // em um valor de ponto-flutuante
  if TryStrToFloat(Edit1.Text, valor) then
    ShowMessage('Conversão efetuada com sucesso.')
  else
    ShowMessage('Erro na conversão');
end;

Há ainda uma terceira possibilidade: usar a função StrToFloatDef(). Esta função funciona exatamente da mesma forma que StrToFloat(), exceto que agora, se houver um erro de conversão, um valor de ponto-flutuante padrão será retornado. Veja:

procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
var
  valor: Double;
begin
  // vamos converter o valor da caixa de texto
  // em um valor de ponto-flutuante. Se a conversão não puder
  // ser feita o valor 10,50 será atribuído à varial valor
  valor := StrToFloatDef(Edit1.Text, 10.50);

  // vamos exibir o resultado
  ShowMessage(FloatToStr(valor));
end;

Para fins de compatibilidade, esta dica foi escrita usando Delphi 2009.


Ruby ::: Dicas & Truques ::: Arrays e Matrix (Vetores e Matrizes)

Como criar e usar arrays em Ruby - Vetores e matrizes na linguagem Ruby

Quantidade de visualizações: 10880 vezes
Como criar arrays em Ruby - Vetores e matrizes na linguagem Ruby

Arrays (vetores e matrizes) em Ruby são criadas a partir da classe Array. Esta classe serve para agrupar uma coleção de referências a objetos. Cada referência aos objetos ocupa uma posição no array, identificada por um número inteiro não negativo.

Podemos criar arrays em Ruby de duas formas: usando literais ou explicitamente, criando um objeto Array. Veja como criar um array usando a notação literal:

# cria um array de valores inteiros
valores = [43, 12, 8, 56]

# obtém o valor do segundo elemento
valor = valores[1]

# altera o valor do primeiro elemento
valores[0] = 5

Vamos agora criar um array usando um objeto da classe Array:

# cria um objeto da classe Array
valores = Array.new

# atribui valores inteiros ao array
valores[0] = 76
valores[1] = 3
valores[2] = 9
valores[3] = 87

# obtém o valor do segundo elemento
valor = valores[1]

# altera o valor do primeiro elemento
valores[0] = 5

Arrays em Ruby armazenam referências a objetos e, como em Ruby tudo é objeto, podemos criar arrays de tipos diferentes. Veja:

# cria um array de tipos diferentes
valores = [43, "Osmar", 7.5]

# obtém o valor do segundo elemento
valor = valores[1]

# altera o valor do primeiro elemento
valores[0] = 5



PHP ::: PHP + MySQL ::: MySQL Improved Extension (mysqli)

Como obter a quantidade de colunas de uma tabela - Como usar a função mysqli_field_count() para contar os campos de uma tabela - Revisado

Quantidade de visualizações: 8671 vezes
Em algumas situações nós precisamos obter a quantidade de campos retornados como resultado de uma consulta SQL DML SELECT a uma determinada tabela do banco de dados. Para isso nós podemos usar o atributo field_count e a função mysqli_field_count().

A função mysqli_field_count() é usada no modo procedural, enquanto field_count é usada no modo orientado a objetos. Vamos começar com mysqli_field_count(). Veja o exemplo a seguir:

<?
  // vamos efetuar a conexão com o banco
  $con = new mysqli("localhost", "root",
    "osmar1234", "estudos");
  
  // conexão efetuada com sucesso?
  if($con->connect_errno){
    echo "Não foi possível efetuar a conexão: " . 
      $mysqli->connect_error;
    exit(); // vamos sair daqui 
  }   
 
  // obtém a quantidade de colunas de uma determinada tabela
  $query = "SELECT * FROM produtos";
  $result = mysqli_query($con, $query);
  echo "Esta tabela (retornada) possui " . 
    mysqli_field_count($con) . " colunas";
  
  // vamos fechar a conexão
  mysqli_close($con);
?>

Ao executarmos este código nós teremos um resultado parecido com:

Esta tabela (retornada) possui 4 colunas

Veja agora o mesmo exemplo usando a abordagem de programação orientada a objetos:

<?
  // vamos efetuar a conexão com o banco
  $con = new mysqli("localhost", "root",
    "osmar1234", "estudos");
  
  // conexão efetuada com sucesso?
  if($con->connect_errno){
    echo "Não foi possível efetuar a conexão: " . 
      $con->connect_error;
    exit(); // vamos sair daqui 
  }   
 
  // obtém a quantidade de colunas de uma determinada tabela
  $con->query("SELECT * FROM produtos");  
  echo "Esta tabela possui " . $con->field_count .
    " colunas";
  
  // vamos fechar a conexão
  $con->close();
?>

Esta dica foi revisada e atualizada para o PHP 8.


JavaScript ::: DOM (Document Object Model) ::: document Object

JavaScript DOM - Como usar o objeto document em seus códigos JavaScript

Quantidade de visualizações: 6704 vezes
O objeto document representa a página HTML e fornece possibilidades para acessar, criar e manipular todos os elementos HTML no documento. Este objeto está logo abaixo do objeto window na hierarquia do DOM (Document Object Model), ou seja, podemos dizer que este elemento é filho do objeto window. Assim, para acessá-lo a partir de nossos códigos JavaScript podemos usar window.document ou simplesmente document. Veja:

<html>
<head>
<title>Estudos JavaScript</title>
</head>
<body>

<script type="text/javascript">
  // vamos obter o título desta página
  var titulo = window.document.title;

  // vamos exibir o resultado em uma mensagem alert
  window.alert("O título da página é: " + titulo);  
</script>

</body>
</html>


Neste exemplo nós usamos o objeto window para obter o objeto document. O passo seguinte foi obter o valor de sua propriedade title, que é usada para definir ou obter o título da página HTML.

Para obter um elemento em um documento HTML nós podemos usar as coleções (all, anchors, applets, etc), os métodos getElementById(), getElementsByName() e getElementsByTagName() e algumas outras propriedades e métodos. Se precisarmos acessar o elemento body ou html, podemos usar as propriedades document.documentElement e document.body.

Veja um trecho de código no qual acessamos o corpo do documento HTML e definimos sua cor de fundo:

<script type="text/javascript">
  // vamos definir a cor de fundo da página HTML
  window.document.body.bgColor = "Beige";  
</script>


Uma vez que o objeto document é um objeto contâiner para um documento HTML, ele fornece métodos para a crição de novos elementos (por meio do método createElement()), nós textos (createTextNode()) e nós de comentários (createComment()). Depois que um nó (node) é criado, ele pode ser inserido no documento por meio de chamadas aos métodos appendChild() e insertBefore().

Veja um trecho de código no qual usamos o método createElement() para criar um novo elemento div e logo em seguida usamos o método appendChild() para adicionar o elemento recém-criado no final do documento HTML:

<html>
<head>
<title>Estudos JavaScript</title>
</head>
<body>

<script type="text/javascript">
   // vamos criar um novo elemento div
   var elem = document.createElement("div");
   elem.innerHTML = "Sou uma div criada dinâmicamente";
   elem.style.backgroundColor = "beige";

   // vamos adicionar este novo elemento no final do documento
   document.body.appendChild(elem);
</script>

</body>
</html>

Os documentos HTML contidos em elementos frames e iframes possuem seus próprios objetos document. Para obter tais objetos, devemos usar a propriedade contentDocument.


Java ::: Dicas & Truques ::: Formatação de datas, strings e números

Como usar o método System.out.printf() do Java para converter um valor na base decimal para hexadecimal

Quantidade de visualizações: 9642 vezes
Nesta dica mostrarei como podemos tirar proveito do método System.out.printf() do Java 5.0 em diante para converter um valor na base decimal para hexadecimal e exibí-lo na tela.

Veja o código completo para o exemplo:

package arquivodecodigos;

public class Estudos{
  public static void main(String[] args){
    int num = 35;
   
    // exibe o valor na base hexadecimal
    System.out.printf("O decimal %d convertido para hexadecimal é %x", 
      num, num);
  }
}

Ao executar este código nós teremos o seguinte resultado:

O decimal 35 convertido para hexadecimal é 23


Java ::: Dicas & Truques ::: Data e Hora

Datas e horas em Java - Como obter a diferença de meses entre dois objetos Date da linguagem Java

Quantidade de visualizações: 8386 vezes
O trecho de código abaixo mostra como obter a diferença de meses entre dois objetos Date. Estude-o atentamente. Esta é uma técnica muito útil para programadores que lidam com cálculos de datas em suas aplicações:

package arquivodecodigos;

import java.util.*;
import java.text.*;
 
public class Estudos{ 
  public static void main(String args[]){ 
    try{
      // constrói a primeira data
      DateFormat fm = new SimpleDateFormat(
        "dd/MM/yyyy");
      Date data1 = (Date)fm.parse("20/10/2008");
 
      // constrói a segunda data
      fm = new SimpleDateFormat("dd/MM/yyyy");
      Date data2 = (Date)fm.parse("30/12/2008");
 
      // vamos obter a diferença de meses
      long segundos = (data2.getTime() - 
        data1.getTime()) / 1000;
      int meses = (int)Math.floor(segundos / 2592000);
      segundos -= meses * 2592000;
      int dias = (int)Math.floor(segundos / 86400);
       
      // exibe o resultado
      System.out.println("As duas datas tem " +
        meses + " meses e " + dias + 
        " dias de diferença");
    }
    catch(ParseException e){
      e.printStackTrace();
    }
  } 
}

Ao executar este código nós teremos o seguinte resultado:

As duas datas tem 2 meses e 11 dias de diferença


Java ::: Dicas & Truques ::: Programação Orientada a Objetos

Como usar construtores em suas classes Java - Programação orientada a objetos em Java - Métodos construtores - Revisado

Quantidade de visualizações: 18725 vezes
Muitas vezes precisamos inicializar propriedades de um objeto de uma classe Java no momento em que este é criado. Para isso podemos usar um método construtor. Um método construtor, que em Java é definido por um método com o mesmo nome da classe, é chamado no exato momento em que efetuamos uma chamada a new.

Veja um exemplo no qual exibimos uma mensagem alertando que um objeto de uma classe acaba de ser criado:

class Pessoa{ 
  public Pessoa(){
    System.out.println("Fui criado.");
  }
}
 
public class Estudos{ 
  public static void main(String args[]){ 
    // cria um objeto da classe Pessoa
    Pessoa p = new Pessoa();
  } 
}

Execute este código e veja o resultado. Note que um construtor deve, exceto em raríssimas ocasiões, ser marcado com o modificador public. Além disso, um construtor não possui retorno e só se torna realmente útil quando o usamos para inicializar as propriedades do objeto recém-criado. Veja:

class Pessoa{ 
  public String nome;
 
  public Pessoa(String nome){
    this.nome = nome;
  }
}
 
public class Estudos{ 
  public static void main(String args[]){ 
    // cria um objeto da classe Pessoa
    Pessoa p = new Pessoa("Osmar J. Silva");
    System.out.println(p.nome);
  } 
}

Aqui nós fornecemos o valor para a propriedade nome na mesma instrução que cria a instância da classe.

Quando não definimos um método construtor, o compilador Java o faz nos bastidores. Mas isso só ocorre quando não definimos o nosso próprio método construtor, seja ele com ou sem parâmetros.


C ::: Dicas & Truques ::: Ponteiros, Referências e Memória

Como alocar memória dinâmica em C usando a função malloc()

Quantidade de visualizações: 27058 vezes
A função malloc() é usada em C para alocarmos um bloco de memória. Esta função recebe a quantidade de bytes a serem alocados e retorna um ponteiro do tipo void (genérico) para o início do bloco de memória obtido. Veja sua assinatura:

void *malloc(size_t size);

Se a memória não puder se alocada, um ponteiro nulo (NULL) será retornado.

É importante se lembrar de alguns conceitos antes de usar esta função. Suponhamos que você queira alocar memória para um inteiro. Você poderia ter algo assim:

// aloca memória para um int
ponteiro = malloc(4);

Embora este código esteja correto, não é um boa idéia assumir que um inteiro terá sempre 4 bytes. Desta forma, é melhor usar o operador sizeof() para obter a quantidade de bytes em um inteiro em uma determinada arquitetura. Veja:

// aloca memória para um int
ponteiro = malloc(sizeof(int));

Eis o código completo para um aplicativo C que mostra como alocar memória para um inteiro e depois atribuir e obter o valor armazenado no bloco de memória alocado:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int main(int argc, char *argv[])
{
  // ponteiro para uma variável do tipo inteiro
  int *ponteiro;

  // aloca memória para um int
  ponteiro = malloc(sizeof(int));

  // testa se a memória foi alocada com sucesso
  if(ponteiro)
    printf("Memoria alocada com sucesso.\n");
  else
    printf("Nao foi possivel alocar a memoria.\n");

  // atribui valor à memória alocada
  *ponteiro = 45;

  // obtém o valor atribuído
  printf("Valor: %d\n\n", *ponteiro);

  // libera a memória
  free(ponteiro);

  system("PAUSE");
  return 0;
}

Uma aplicação interessante da função malloc() é quando precisamos construir uma matriz dinâmica. Veja como isso é feito no código abaixo:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int main(int argc, char *argv[])
{
  int i;

  // quantidade de elementos na matriz
  int quant = 10;

  // ponteiro para o bloco de memória
  int *ponteiro;

  // aloca memória para uma matriz de inteiros
  ponteiro = malloc(quant * sizeof(int));

  // testa se a memória foi alocada com sucesso
  if(ponteiro)
    printf("Memoria alocada com sucesso.\n");
  else{
    printf("Nao foi possivel alocar a memoria.\n");
    exit(1);
  }

  // atribui valores aos elementos do array
  for(i = 0; i < quant; i++){
    ponteiro[i] = i * 2;
  }

  // exibe os valores
  for(i = 0; i < quant; i++){
    printf("%d  ", ponteiro[i]);
  }

  // libera a memória
  free(ponteiro);

  printf("\n\n");
  system("PAUSE");
  return 0;
}



Java ::: Dicas & Truques ::: Input e Output (Entrada e Saída)

Java para iniciantes - Como usar a classe File em suas aplicações Java

Quantidade de visualizações: 9707 vezes
A classe File, contida no pacote java.io, é uma representação abstrata de nomes de arquivos e diretórios. Veja sua posição na hierarquia de classes Java:

java.lang.Object
  java.io.File

Esta classe implementa as interfaces: Serializable e Comparable<File>. Instâncias desta classe são imutáveis, ou seja, uma vez criado, o caminho abstrato representado por um objeto File nunca mudará.

É importante observar que, ao criar uma instância de File, como no código abaixo:

File arquivo = new File("C:\\", "texto.txt");

o arquivo "texto.txt" não será criado. O que temos é a construção de um objeto File. Da mesma forma, quando destruímos um objeto File, o arquivo representado por ele no sistema não será excluído.


Java ::: Pacote java.awt.event ::: KeyEvent

Java Swing - Como obter o caractere da tecla pressionada usando o método getKeyChar() da classe KeyEvent do Java

Quantidade de visualizações: 2196 vezes
Em algumas situações nós precisamos obter o caractere da tecla pressionada em nossas aplicações Java Swing. Para isso podemos usar o método getKeyChar() da classe KeyEvent. Veja sua assinatura:

public char getKeyChar()


O retorno do método é um char representando o caractere associado à tecla "digitada" (pressionada e liberada). Veja um trecho de código no qual temos uma janela JFrame que implementa a interface KeyListener e reage ao evento keyTyped() mostrando a letra digitada:

package estudos;

import java.awt.Container;
import java.awt.FlowLayout;
import java.awt.event.KeyEvent;
import java.awt.event.KeyListener;
import javax.swing.JFrame;
import javax.swing.JOptionPane;

public class Janela extends JFrame implements KeyListener{
  public Janela(){
    super("Eventos do Teclado");
    Container c = getContentPane();
    FlowLayout layout = new FlowLayout(FlowLayout.LEFT);
    c.setLayout(layout);
    
    // vamos adicionar o objeto listener 
    addKeyListener(this);

    setSize(350, 250);
    setVisible(true);
  }
    
  @Override
  public void keyPressed(KeyEvent e){
    // sem implementação
  }
    
  @Override
  public void keyReleased(KeyEvent e){
    // sem implementação
  }

  @Override
  public void keyTyped(KeyEvent e){
    // vamos obter o caractere que foi digitado
    char letra = e.getKeyChar();
    // mostra o caractere digitado
    JOptionPane.showMessageDialog(null, "O caractere pressionado foi: " + letra);
  }   
  
  public static void main(String args[]){
    Janela j = new Janela();
    j.setDefaultCloseOperation(JFrame.EXIT_ON_CLOSE);
  }
}

É importante observar que o valor retornado pelo método getKeyChar() só possui sentido quando usado com eventos KEY_TYPED, uma vez que o caractere não é exibido quando o método é usado com os eventos KEY_PRESSED e KEY_RELEASED. Note ainda que a tecla Shift pode ser usada durante este evento. Assim, se combinarmos Shift + "s", o retorno será "S".

Este método retorna o valor da constante KeyEvent.CHAR_UNDEFINED se um caractere Unicode válido não existir para o evento de "digitação" da tecla.

Carregar Publicações Anteriores


Quem Somos

Osmar J. Silva
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98553-6711

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Full Stack Developer, Professional Java Developer, PHP, C/C++, Python Programmer, wxWidgets Professional C++ Programmer, Freelance Programmer. Formado em Ciência da Computação pela UNIP (Universidade Paulista Campus Goiânia) e cursando Engenharia Elétrica pela PUC-Goiás. Possuo conhecimentos avançados de Java, Python, JavaScript, C, C++, PHP, C#, VB.NET, Delphi, Android, Perl, e várias tecnologias que envolvem o desenvolvimento web, desktop, front-end e back-end. Atuo há mais de 15 anos como programador freelancer, atendendo clientes no Brasil, Portugal, Argentina e vários outros paises.
Entre em contato comigo para, juntos, vermos em que posso contribuir para resolver ou agilizar o desenvolvimento de seus códigos.
José de Angelis
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98243-1195

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Formado em Sistemas de Informação pela Faculdade Delta, Pós graduado em Engenharia de Software (PUC MINAS), Pós graduado Marketing Digital (IGTI) com ênfase em Growth Hacking. Mais de 15 anos de experiência em programação Web. Marketing Digital focado em desempenho, desenvolvimento de estratégia competitiva, analise de concorrência, SEO, webvitals, e Adwords, Métricas de retorno. Especialista Google Certificado desde 2011 Possui domínio nas linguagens PHP, C#, JavaScript, MySQL e frameworks Laravel, jQuery, flutter. Atualmente aluno de mestrado em Ciência da Computação (UFG)
Não basta ter um site. É necessário ter um site que é localizado e converte usuários em clientes. Se sua página não faz isso, Fale comigo e vamos fazer uma analise e conseguir resultados mais satisfatórios..

Linguagens Mais Populares

1º lugar: Java
2º lugar: C#
3º lugar: Delphi
4º lugar: PHP
5º lugar: Python
6º lugar: JavaScript
7º lugar: C
8º lugar: C++
9º lugar: VB.NET
10º lugar: JSP (Java Server Pages)



© 2021 Arquivo de Códigos - Todos os direitos reservados | Versión en Español | Versão em Português