Java ::: Coleções (Collections) ::: ArrayList

Como excluir um elemento de uma ArrayList do Java baseado em seu valor - Como usar o método remove() da ArrayList do Java

Quantidade de visualizações: 13072 vezes
Nesta dica mostrarei como remover a primeira ocorrência de um elemento na ArrayList. Para isso nós vamos usar o método remove(), que recebe o valor do elemento a ser excluído. Se o elemento estiver na ArrayList e for excluído com sucesso, o retorno será true. Se o elemento não for encontrado, o retorno será false.

Veja o exemplo Java a seguir:

package estudos_java;

import java.util.ArrayList;

public class Estudos {

  public static void main(String[] args) {
    // cria uma ArrayList que conterá strings
    ArrayList<String> nomes = new ArrayList<>();

    // adiciona itens na lista
    nomes.add("Carlos");
    nomes.add("Maria");
    nomes.add("Fernanda");
    nomes.add("Osmar");
    nomes.add("Maria");

    // Vamos remover o elemento "Osmar"
    if (nomes.remove("Osmar")) {
      System.out.println("O elemento foi removido com sucesso!");
    } 
    else {
      System.out.println("O elemento não foi encontrado!");
    }
    System.exit(0);
  }
}

Ao executar este código Java nós teremos o seguinte resultado:

O elemento foi removido com sucesso!


C# ::: Dicas & Truques ::: Strings e Caracteres

C# para iniciantes - Qual a diferença entre string e String?

Quantidade de visualizações: 11497 vezes
Muitos usuários do nosso site nos enviam essa pergunta, pois ficam confusos com a escrita de "string" e "String". Nesta dica mostrarei a diferença entre esses dois tipos de dados. Comece analisando o código abaixo:

using System;

namespace Estudos{
  class Program{
    static void Main(string[] args) {
      string frase = "Sou uma string";
      String outra = "Sou outra string";

      Console.WriteLine("\n\nPressione uma tecla para sair...");
      Console.ReadKey();
    }
  }
}

Se você tentar compilar o código acima, verá que ele não somente compila como também executa sem problemas. Isso acontece porque, do ponto de vista do compilador e interpretador C#, não há diferença alguma entre "string" e "String".

O tipo string representa uma string de caracteres Unicode (16 bits - 2 bytes) e é um apelido para a classe String da plataforma .NET. O fato de os projetistas da linguagem C# terem permitido a escrita toda em letras minúsculas se deve à frequência com que esse tipo é usado em nossos códigos, se asemelhando aos tipos primitivos int, float, double, etc.


Python ::: Dicas & Truques ::: Tupla (Tuple)

Python para iniciantes - Como usar o tipo de dados tuple da linguagem Python

Quantidade de visualizações: 7646 vezes
Uma tupla (tuple) é similar a uma lista (list), com a exceção de que uma tupla não pode ser modificada, ou seja, é imutável.

Veja como criar uma tupla contendo cinco elementos:

# Cria uma tupla
valores = 4, 76, 2, 98, 4

# Exibe o valor do segundo elemento
print valores[1]

# Exibe todos os elementos
for valor in valores:
  print valor,

Veja agora o que acontece quando tentamos alterar o valor de um dos elementos da tupla:

valores[4] = 50

Traceback (most recent call last):
  File "tuplas.py", line 19, in <module>
    valores[4] = 50
TypeError: 'tuple' object does not support item assignment


Contudo, a variável do tipo tupla pode ser alterada para apontar para uma tupla diferente. Veja:

# Cria duas tuplas
valores = 4, 76, 2, 98, 4
letras = 'A', 'B', 'C'

# Atribue os elementos de letras a valores
valores = letras

# Exibe o resultado
print valores

É comum colocar os elementos de uma tupla entre parênteses. Assim, a tupla abaixo é perfeitamente legal:

valores = (4, 76, 2, 98, 4)

Embora não muito provável, se precisarmos criar uma tupla de apenas um elemento, devemos inserir uma vírgula após ele. Veja:

valores = (4,)

Tuplas podem conter elementos de diferentes tipos de dados. Veja:

# Cria uma tupla contendo tipos diferentes
# de dados
cliente = (3, "Osmar J. Silva", "Goiânia", "GO", 35)

# Exibe o valor do 4º elemento
estado = cliente[3]
print estado



C ::: Estruturas de Dados ::: Lista Ligada Simples / Lista Encadeada Simples / Singly Linked List

Estruturas de Dados em C - Como remover um nó no final de uma lista ligada simples em C - Listas encadeadas em C

Quantidade de visualizações: 754 vezes
Nesta dica mostraremos como é possível excluir o nó no fim (o último nó) de uma lista encadeada simples (singly linked list) em C. Veja a função:

// função que permite remover um nó no fim
// da lista, ou seja, o último nó da lista.
// A função retorna um ponteiro para o início da lista
struct No *remover_final(struct No *inicio){
  struct No *n; // nó que será removido
  
  // nó que antecede o nó a ser removido. Isso
  // faz sentido, já que ele será o último nó
  // agora
  struct No *anterior;
  n = inicio; // aponta para o início da lista
  
  // varremos os nós da lista e paramos um nó antes do
  // nó a ser excluído
  while(n->proximo != NULL){
    anterior = n; // anterior assume o lugar de n
    n = n->proximo; // e n assume o seu próximo  
  }
  
  // anterior passa a ser o último nó agora
  anterior->proximo = NULL;
  
  // mostra o nó removido
  printf("\nNo removido: %d\n", n->valor);
  
  free(n); // libera o nó que antes era o último
  
  return inicio;
} 

Note que a função recebe um ponteiro para o início da lista e retorna também um ponteiro para o início da lista. Tenha o cuidado de verificar se a lista não está vazia antes de tentar fazer a exclusão. No exemplo eu fiz isso na função main(). Veja a listagem completa abaixo:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
 
// estrutura Nó
struct No{
  int valor;
  struct No *proximo;
};
// fim da estrutura Nó
 
// função que permite exibir os valores de
// todos os nós da lista
void exibir(struct No *n){
  if(n != NULL){
    do{
      printf("%d\n", n->valor);
      n = n->proximo;
    }while(n != NULL);
  }
  else
    printf("A lista esta vazia\n\n");
}
 
// função que permite remover um nó no fim
// da lista, ou seja, o último nó da lista.
// A função retorna um ponteiro para o início da lista
struct No *remover_final(struct No *inicio){
  struct No *n; // nó que será removido
  
  // nó que antecede o nó a ser removido. Isso
  // faz sentido, já que ele será o último nó
  // agora
  struct No *anterior;
  n = inicio; // aponta para o início da lista
  
  // varremos os nós da lista e paramos um nó antes do
  // nó a ser excluído
  while(n->proximo != NULL){
    anterior = n; // anterior assume o lugar de n
    n = n->proximo; // e n assume o seu próximo  
  }
  
  // anterior passa a ser o último nó agora
  anterior->proximo = NULL;
  
  // mostra o nó removido
  printf("\nNo removido: %d\n", n->valor);
  
  free(n); // libera o nó que antes era o último
  
  return inicio;
} 
 
// função que permite inserir nós no
// final da lista.
// veja que a função recebe o valor a ser
// armazenado em cada nó e um ponteiro para o
// início da lista. A função retorna um
// ponteiro para o início da lista
struct No *inserir_final(struct No *n, int v){
  // reserva memória para o novo nó
  struct No *novo = (struct No*)malloc(sizeof(struct No));
  novo->valor = v;
 
  // verifica se a lista está vazia
  if(n == NULL){
    // é o primeiro nó...não deve apontar para
    // lugar nenhum
    novo->proximo = NULL;
    return novo; // vamos retornar o novo nó como sendo o início da lista
  }
  else{ // não está vazia....vamos inserir o nó no final
    // o primeiro passo é chegarmos ao final da lista
    struct No *temp = n; // vamos obter uma referência ao primeiro nó
    // vamos varrer a lista até chegarmos ao último nó
    while(temp->proximo != NULL){
      temp = temp->proximo;
    }
    // na saída do laço temp aponta para o último nó da lista
   
    // novo será o último nó da lista...o campo próximo dele deve
    // apontar para NULL
    novo->proximo = NULL;
    // vamos fazer o último nó apontar para o nó recém-criado
    temp->proximo = novo;
    return n; // vamos retornar o início da lista intacto
  }
}
 
int main(int argc, char *argv[])
{
  // declara a lista
  struct No *inicio = NULL;
 
  // vamos inserir quatro valores no final
  // da lista
  inicio = inserir_final(inicio, 45);
  inicio = inserir_final(inicio, 3);
  inicio = inserir_final(inicio, 98);
  inicio = inserir_final(inicio, 47);
 
  // vamos exibir o resultado
  printf("Valores presentes na lista ligada antes da remocao:\n");
  exibir(inicio);
 
  // vamos remover o nó no fim da lista
  if(inicio != NULL){
    inicio = remover_final(inicio);
  }
  
  // vamos exibir o resultado
  printf("\nValores presentes na lista ligada apos a remocao:\n");
  exibir(inicio);
  
  system("pause");
  return 0;
}

Ao executar esse código você terá o seguinte resultado:

Valores presentes na lista ligada antes da remocao:
45
3
98
47

No removido: 47

Valores presentes na lista ligada apos a remocao:
45
3
98

Pressione qualquer tecla para continuar. . .



Java ::: Dicas & Truques ::: Formulários e Janelas

Como definir a cor de fundo para a janela JFrame de sua aplicação Java Swing

Quantidade de visualizações: 13143 vezes
Nesta dica mostrarei como é possível definir a cor de fundo para uma janela JFrame. O truque aqui é obter o painel de conteúdo da JFrame usando o método getContentPane() e, em seguida, usar o método setBackground() da classe Container fornecendo a cor desejada.

Veja o código completo para o exemplo:

package arquivodecodigos;

import java.awt.*;
import javax.swing.*;
 
public class Estudos extends JFrame{
  public Estudos() {
    super("A classe JFrame");
     
    Container c = getContentPane();
    c.setLayout(new FlowLayout(FlowLayout.LEFT));
 
    // Define a cor de fundo
    c.setBackground(Color.CYAN);
 
    setSize(350, 250);
    setVisible(true);
  }
   
  public static void main(String args[]){
    Estudos app = new Estudos();
    app.setDefaultCloseOperation(JFrame.EXIT_ON_CLOSE);
  }
}



JavaScript ::: URLs e Parâmetros de URLs ::: URLSearchParams

Como obter a quantidade de parâmetros em um objeto URLSearchParams do JavaScript

Quantidade de visualizações: 234 vezes
Em algumas situações nós precisamos saber quantos parâmetros de URL foram informados em um objeto URLSearchParams. Para isso nós só precisamos converter o Map representado por URLSearchParams em um array bidimensional usando Array.from(). A partir daí é só chamar a propriedade length do array.

Veja o código completo para o exemplo:

<!DOCTYPE html>
<head>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=iso-8859-1" />
  
<title>Acessando parâmetros de URL</title>
   
</head>
<body>
  
<script type="text/javascript">
  // vamos obter a URL atual e seus parâmetros GET
  var parametros = new URLSearchParams(window.location.search);
  window.alert("Quantidade de parâmetros: " + Array.from(parametros).length);
</script>
   
</body>
</html>

Ao executar este exemplo JavaScript com a URL:

http://localhost/estudos/index.php?nome=Osmar&idade=39

nós teremos uma mensagem window.alert() com o seguinte texto:

Quantidade de parâmetros: 2


wxWidgets ::: Dicas de Estudo e Anotações ::: Passos Iniciais

Como baixar, compilar a biblioteca e criar um projeto C++ wxWidgets usando o Visual Studio 2017

Quantidade de visualizações: 1227 vezes
O wxWidgets (conhecido anteriormente como wxWindows) é um toolkit para a criação de interfaces gráficas de usuário (UI) multiplataforma. É lançado sob uma licença livre, a wxWindows Library Licence.

Lançada em 1992 por Julian Smart, que continua como desenvolvedor, a biblioteca wxWidgets permite que um programa seja compilado e executado em diversas plataformas de computação, com poucas ou nenhuma modificação. Ela suporta sistemas como: Microsoft Windows, Apple Inc. Mac OS, Linux/Unix (para X11).

A biblioteca é implementada em C++, mas outras implementações estão disponíveis para várias das linguagens de programação mais comuns, entre elas: Python, Smalltalk, Perl e Java.

Fazendo o dowload do código fonte do wxWidgets

Agora que você já sabe o que é o wxWidgets, chegou a hora da notícia triste. Compilar e usar esta biblioteca em nossos programas C++ é um pesadelo, principalmente no Windows. Por isso, resolvi compartilhar com todos as minha experiência, já que o entendimento de todos os passos envolvidos me consumiu alguns finais de semana.

O primeiro passo é baixar o código fonte (source code) do wxWidgets. Para isso aponte o seu navegador para https://www.wxwidgets.org. Para esta dica eu usei a versão 3.1.3 no Visual Studio 2017. Acredito que outras versões, tanto do wxWidgets quanto do Visual Studio C++ tenham procedimentos parecidos.

Vá até a área de downloads e localize o instalador Windows Installer 1.3.1, com o tamanho de 53Mb. Lembre-se que estamos baixando o código fonte da biblioteca, e não os binários já prontos.

Finalizado o download, faça a instalação em um diretório sem espaços. Uma boa sugestão é "C:\wxWidgets-3.1.3"

Compilando o wxWidgets usando o Visual Studio 2017

Chegou a hora da compilação. Se você ainda não o fez, abra o VS 2017, vá no menu Abrir -> Pasta/Solução e navegue até o diretório C:\wxWidgets-3.1.3\build\msw. Neste diretório você encontrará projetos para as mais diferentes versões do Visual Studio. Como estamos usando o VS 2017, o projeto a ser aberto é wx_vc15.sln. Escolhe logo este arquivo e clique Abrir.

Para o processo de compilação nós temos quatro opções: Debug (static), DLL Debug, DLL Release e Release (static). O Debug deixa o executável maior, porque inclui verificações de faixas e outras informações importantes para o desenvolvimento. As versões com DLL são escolhas boas, pois deixa o executável menor e agiliza o processo de compilação. O alvo da CPU pode ser Win32 ou x64, dependendo do seu desejo. Para esta dica eu usei Win32.

Agora vamos compilar para estas quatro opções. Escolha a primeira (Debug), defina a CPU alvo e use a opção Compilar Solução. Pode ir buscar um cafezinho porque o processo é um pouco demorado. Faça isso com as outras três opções de compilação.

Correu tudo bem? Nada de erros? Vamos continuar então.

Criando o seu primeiro projeto wxWidgets para testar sua compilação

Em geral, quando terminamos de compilar o wxWidgets, a primeira coisa que fazemos é abrir uma das samples (amostras) que acompanham a biblioteca, tais como a "minimal", no diretório "C:\wxWidgets-3.1.3\samples\minimal". Se você fizer isso agora, verá que esta aplicação (minimal_vc15.sln) é compilada e executada com sucesso. O problema é quando queremos construir nossa aplicação a partir deste template. O simples fato de renomearmos o projeto ou movê-lo desse diretório já trará uma dor de cabeça danada.

Então vamos criar nosso próprio projeto. Feche e abra o VS 2017 novamente. Em seguida vá até o menu Arquivo -> Novo -> Projeto -> Projeto Vazio. Dê um nome e um local para este projeto, sempre sem espaços e caracteres especiais.

No Gerenciador de Soluções, clique com o botão auxiliar no nó Arquivos de Origem (Source Code) e escolha Adicionar -> Novo Item. Na janela que se abrirá, escolha Arquivo do C++ (.cpp), dê o nome "Main.cpp" e clique Adicionar.

Agora copie o código abaixo (retirado do manual do wxWidgets) e cole no arquivo Main.cpp:

// wxWidgets "Hello World" Program
// For compilers that support precompilation, 
// includes "wx/wx.h".
#include <wx/wxprec.h>
#ifndef WX_PRECOMP
    #include <wx/wx.h>
#endif

class MyApp : public wxApp
{
  public:
    virtual bool OnInit();
};

class MyFrame : public wxFrame
{
  public:
    MyFrame();

  private:
    void OnHello(wxCommandEvent& event);
    void OnExit(wxCommandEvent& event);
    void OnAbout(wxCommandEvent& event);
};

enum
{
  ID_Hello = 1
};

wxIMPLEMENT_APP(MyApp);

bool MyApp::OnInit()
{
  MyFrame *frame = new MyFrame();
  frame->Show(true);
  return true;
}

MyFrame::MyFrame()
  : wxFrame(NULL, wxID_ANY, "Hello World")
{
  wxMenu *menuFile = new wxMenu;
  menuFile->Append(ID_Hello, "&Hello...\tCtrl-H",
    "Help string shown in status bar for this menu item");
  menuFile->AppendSeparator();
  menuFile->Append(wxID_EXIT);
  wxMenu *menuHelp = new wxMenu;
  menuHelp->Append(wxID_ABOUT);
  wxMenuBar *menuBar = new wxMenuBar;
  menuBar->Append(menuFile, "&File");
  menuBar->Append(menuHelp, "&Help");
  SetMenuBar(menuBar);
  CreateStatusBar();
  SetStatusText("Welcome to wxWidgets!");
  Bind(wxEVT_MENU, &MyFrame::OnHello, this, ID_Hello);
  Bind(wxEVT_MENU, &MyFrame::OnAbout, this, wxID_ABOUT);
  Bind(wxEVT_MENU, &MyFrame::OnExit, this, wxID_EXIT);
}

void MyFrame::OnExit(wxCommandEvent& event)
{
  Close(true);
}

void MyFrame::OnAbout(wxCommandEvent& event)
{
  wxMessageBox("This is a wxWidgets Hello World example",
    "About Hello World", wxOK | wxICON_INFORMATION);
}

void MyFrame::OnHello(wxCommandEvent& event)
{
  wxLogMessage("Hello world from wxWidgets!");
}


Assim que você colar esse código, você já verá um monte de erros, várias partes do código sublinhadas de vermelho. Não se desespere que nós vamos corrigir isso agora.

Clique com o botão direito no nó do seu projeto e escolha a opção Propriedades. Nessa janela, localize a opção Configuração e selecione Todas as configurações. Plataforma fica à sua escolha, Win32 (x86) ou x64. Na dúvida deixe Win32.

Agora vá em C/C++, na aba Geral e localize Diretórios de Inclusão Adicionais. Clique e escolha a opção Editar. Adicione uma nova entrada para o diretório "C:\wxWidgets-3.1.3\include" (sem as aspas). Clique a opção Aplicar. Agora, ainda na opção C/C++, escolha Pré-processador, clique Editar e vamos acrescentar o valor WXUSINGDLL. Clique Aplicar novamente e vamos agora até o Veiculador (Linker). Localize Diretórios de Bibliotecas Adicionais e adicione a entrada "C:\wxWidgets-3.1.3\lib\vc_dll". Clique Aplicar.

Agora mude a configuração para Release. Em seguida vá na seção C/C++, localize a opção Diretórios de Inclusão Adicionais e acrescente a entrada "C:\wxWidgets-3.1.3\lib\vc_dll\mswu" (sem aspas). Vá agora no Veiculador (Linker), opção Entrada e informe o valores wxbase31u.lib e wxmsw31u_core.lib para Dependências Adicionais, cada um em uma linha.

Vamos repetir a mesma coisa para a configuração Debug. Dessa vez os valores para Dependências Adicionais na opção Entrada do Veiculador serão wxbase31ud.lib e wxmsw31ud_core.lib (cada um em uma linha). Para finalizar, vá em C/C++ e adicione "C:\wxWidgets-3.1.3\lib\vc_dll\mswud" como uma nova entrada para Diretórios de Inclusão Adicionais.

Chegou o grande momento

Se você seguiu todos os passos atentamente, já está pronto para compilar seu projeto. Dispare a opção Compilar e cruze os dedos. É bem provável que você já veja de cara o erro abaixo:

Erro LNK2019 símbolo externo indefinido _main referenciado na função "int __cdecl invoke_main(void)" (?invoke_main@@YAHXZ) estudos C:\estudos_wxwidgets\estudos\estudos\estudos\MSVCRTD.lib(exe_main.obj) 1

Se isso acontecer, vá de novo até as propriedades do projeto, selecione Todas as Configurações, localize a opção Veiculador (Linker) e depois Sistema. Em SubSystem, troque o valor Console (/SUBSYSTEM:CONSOLE) por Windows (/SUBSYSTEM:WINDOWS). Tente compilar novamente.

É provável que você encontre mais um erro, e esperamos que será o último.

O programa não pode ser iniciado porque está faltando wxmsw313u_core_vc_custom.dll no seu computador. Tente reinstalá-lo para resolver esse problema.

O programa não pode ser iniciado porque está faltando wxbase313u_vc_custom.dll no seu computador. Tente reinstalá-lo para resolver esse problema.

Isso aconteceu porque você deve estar compilando em Debug DLL ou Release DLL (o que não é uma má idéia). Para resolver, vá até "C:\wxWidgets-3.1.3\lib\vc_dll" e copie essas duas DLLs para o diretório do seu executável (que deve estar dentro da pasta Debug ou Release) ou para o diretório Windows. A opção de colocar junto ao seu executável é melhor, pois evita o risco de erros caso você tiver versões diferentes do wxWidgets no seu sistema.

Abraços e vida longa ao C/C++.


C++ ::: Dicas & Truques ::: Matemática e Estatística

Como calcular juros simples e montante usando C++

Quantidade de visualizações: 16483 vezes
O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidir apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não incidirão novos juros. Valor Principal ou simplesmente principal é o valor inicial emprestado ou aplicado, antes de somarmos os juros. Transformando em fórmula temos:

J = P . i . n

Onde:

J = juros
P = principal (capital)
i = taxa de juros
n = número de períodos

Imaginemos uma dívida de R$ 2.000,00 que deverá ser paga com juros de 5% a.m. pelo regime de juros simples e o prazo para o pagamento é de 2 meses. O cálculo em C++ pode ser feito assim:

#include <iostream>

using namespace std;

int main(int argc, char *argv[])
{
  float principal = 2000.00;
  float taxa = 0.08;
  int meses = 2;
  
  float juros = principal * taxa * meses;
  
  cout << "O total de juros a ser pago é: " << 
      juros << "\n\n";
	
	system("PAUSE"); // pausa o programa
  return EXIT_SUCCESS;
}

O montante da dívida pode ser obtido das seguintes formas:

a) Montante = Principal + Juros
b) Montante = Principal + (Principal x Taxa de juros x Número de períodos)

M = P . (1 + (i . n))

Veja o código:

#include <iostream>

using namespace std;

int main(int argc, char *argv[])
{
  float principal = 2000.00;
  float taxa = 0.08;
  int meses = 2;
  
  float juros = principal * taxa * meses;
  float montante = principal * (1 + (taxa * meses));
  
  cout << "O total de juros a ser pago é: " << 
      juros << "\n";
  cout << "O montante a ser pago é: " << 
      montante << "\n\n";
	
	system("PAUSE"); // pausa o programa
  return EXIT_SUCCESS;
}



PHP ::: Dicas & Truques ::: Arrays e Matrix (Vetores e Matrizes)

Como remover e retornar o primeiro elemento de um array PHP usando a função array_shift()

Quantidade de visualizações: 7671 vezes
A função array_shift() do PHP remove o primeiro elemento de um vetor (array) e retorna o seu valor. Nesse caso, se as chaves, ou índices, do vetor forem do tipo númerico, elas serão reorganizadas.

Veja um exemplo de seu uso no código PHP a seguir:

<?php
/*
  Este exemplo mostra como usar a função
  array_shift() para extrair e retornar o primeiro
  elemento de um array
*/

$pessoas[0] = "Carlos";
$pessoas[1] = "Juliana";
$pessoas[2] = "Igor";
$pessoas[3] = "Marcelo";

// extrai o primeiro elemento
$primeiro = array_shift($pessoas);
echo "O elemento extraido foi: " . $primeiro . "<br>";

// vamos nos certificar de que o primeiro elemento
// foi realmente removido
echo "O array contém agora " . count($pessoas) . " elementos";
?>

Ao executar este código PHP nós teremos o seguinte resultado:

O elemento extraido foi: Carlos
O array contém agora 3 elementos


C ::: Dicas & Truques ::: Arquivos e Diretórios

Como ler o conteúdo de um arquivo uma linha de cada vez usando a função fgets() da linguagem C

Quantidade de visualizações: 26967 vezes
A função fgets(), disponível no header cstdio ou stdio.h, é usada para ler caracteres de um arquivo e armazená-los em um vetor de caracteres. Esta função recebe três argumentos. Veja:

char *fgets(char *buffer, int num, FILE *file);
buffer é um ponteiro para o vetor que receberá o conteúdo lido. num é o número de caracteres que será lido (veja que o conteúdo será lido até alcançar este número, ou um caractere de quebra de linha for encontrado, ou o marcador de fim de arquivo EOF for encontrado, o que vier primeiro). file é um ponteiro para o arquivo que foi aberto.

No exemplo abaixo usamos um laço while() para ler o conteúdo até que o final de arquivo EOF seja encontrado. Desta forma, como sabemos que cada linha no arquivo termina com um marcador de fim de linha, fica fácil ler cada linha. É claro que se a linha sendo lida for maior que o tamanho do buffer, o efeito não será conseguido. Observe ainda que cada linha lida contém o caractere de fim de linha anexado a ela:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
 
const int TAM_BUFFER = 255; // quantidade de caracteres 
  // a serem lidos no buffer de cada vez
 
int main(int argc, char *argv[])
{
  FILE *arquivo = fopen("c:\\testes.txt", "r");
  char buffer[TAM_BUFFER];
 
  // testa se o arquivo foi aberto com sucesso
  if(arquivo != NULL){
    // vamos usar um laço para ler o conteúdo do arquivo
    // e armazenar no buffer
    while(fgets(buffer, TAM_BUFFER, arquivo)){
      printf("%s\n", buffer);
    }
 
    fclose(arquivo); // libera o ponteiro para o arquivo
  }
  else{
    printf("Nao foi possivel abrir o arquivo.");
  } 

  printf("\n\n");
  system("PAUSE");
  return 0;
}


Carregar Publicações Anteriores


Nossas 20 dicas & truques de programação mais recentes

Últimos Projetos e Códigos Fonte Liberados Para Apoiadores do Site

Últimos Exercícios Resolvidos

Nossas 20 dicas & truques de programação mais populares

Você também poderá gostar das dicas e truques de programação abaixo

JPA - Java Persistence Architecture API - Arquitetura de Persistência Java - Aprenda a usar o mapeamento Many-to-One (muitos para um) em suas aplicações JPA

Quem Somos

Osmar J. Silva
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98553-6711

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Full Stack Developer, Professional Java Developer, PHP, C/C++, Python Programmer, wxWidgets Professional C++ Programmer, Freelance Programmer. Formado em Ciência da Computação pela UNIP (Universidade Paulista Campus Goiânia) e cursando Engenharia Elétrica pela PUC-Goiás. Possuo conhecimentos avançados de Java, Python, JavaScript, C, C++, PHP, C#, VB.NET, Delphi, Android, Perl, e várias tecnologias que envolvem o desenvolvimento web, desktop, front-end e back-end. Atuo há mais de 15 anos como programador freelancer, atendendo clientes no Brasil, Portugal, Argentina e vários outros paises.
Entre em contato comigo para, juntos, vermos em que posso contribuir para resolver ou agilizar o desenvolvimento de seus códigos.
José de Angelis
Programador Freelancer
WhatsApp +55 (062) 98243-1195

Goiânia-GO
Programador Freelancer - Formado em Sistemas de Informação pela Faculdade Delta, Pós graduado em Engenharia de Software (PUC MINAS), Pós graduado Marketing Digital (IGTI) com ênfase em Growth Hacking. Mais de 15 anos de experiência em programação Web. Marketing Digital focado em desempenho, desenvolvimento de estratégia competitiva, analise de concorrência, SEO, webvitals, e Adwords, Métricas de retorno. Especialista Google Certificado desde 2011 Possui domínio nas linguagens PHP, C#, JavaScript, MySQL e frameworks Laravel, jQuery, flutter. Atualmente aluno de mestrado em Ciência da Computação (UFG)
Não basta ter um site. É necessário ter um site que é localizado e converte usuários em clientes. Se sua página não faz isso, Fale comigo e vamos fazer uma analise e conseguir resultados mais satisfatórios..

Linguagens Mais Populares

1º lugar: Java
2º lugar: C#
3º lugar: Delphi
4º lugar: PHP
5º lugar: Python
6º lugar: JavaScript
7º lugar: C
8º lugar: C++
9º lugar: VB.NET
10º lugar: JSP (Java Server Pages)



© 2021 Arquivo de Códigos - Todos os direitos reservados | Versión en Español | Versão em Português